28 de maio de 2015

Ministro da Defesa vai receber em audiência deputado e lideranças da família militar

Deputado Izalci (esq.) cumprimenta
Jaques Wagner
O Deputado Izalci Lucas (PSDB/DF), será recebido hoje em audiência por Jaques Wagner.  Os principais temas da pauta serão as perdas com a MP do Mal (MP 2215-01), o pagamento da diferença de 28,86% já determinado pelo STF, aumento salarial, promoções no Quadro Especial do Exército, atendimento de saúde à família militar e construção de novos PNR. A reunião com o Ministro da Defesa está agendada paras as 16 h. 



Tropa de choque

Acompanharão o deputado Ivone Luzardo, Genivaldo da Silva, Kelma Costa e Mirian Stein, as principais lideranças do movimento que luta por melhorias para a classe militar.

27 de maio de 2015

Só R$ 5,6 bi! Ministério da Defesa terá cortes abaixo do esperado

Ancelmo Góis
Os cortes no Ministério da Defesa foram menores do que o esperado, segundo reunião realizada ontem entre a secretária geral, Eva Chiavon, e os chefes do Estado Maior das três forças.
É que Jaques Wagner conseguiu reduzir o corte previsto anteriormente, de 50%, para 24,8%, o equivalente a R$ 5,6 bilhões. Os projetos estratégicos terão nova programação orçamentária e financeira. (R. A.)
O Globo/montedo.com

'Não basta reconhecimento, é preciso atitude', diz Ivone Luzardo ao cobrar Jaques Wagner

Miran Stein, Izalci Lucas e Ivone Luzardo registram suas impressões sobre a audiência pública do dia 20, que discutiu a remuneração dos militares.


Leia também
Audiência pública discute a remuneração dos militaresMilitares tiveram aumento médio de 30 % acima da inflação, diz ministroAumento acima da inflação: Jaques Wagner é chamado de mentiroso na audiência pública

São Paulo: Exército simula ocupação da Sabesp

Exército considera Sabesp área estratégica e simula ocupação em SP
Cerca de 100 homens e veículos militares estão em prédio em Pinheiros.
Apesar de crise hídrica, Sabesp diz que simulação é uma 'atividade regular'.
Exército faz simulação de ocupação em sede da Sabesp  (Foto: Taba Benedicto/Agência O Dia/Estadão Conteúdo)
Do G1 São Paulo
Cerca de 100 homens do Exército brasileiro com veículos militares ocuparam sede da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) em Pinheiros, na Zona Oeste de São Paulo, durante simulação desde as 6h desta quarta-feira (27). Os militares devem continuar na Sabesp até as 19h.
Segundo a Sabesp, "o exercício faz parte de um simulado de segurança das instalações e tem como finalidade salvaguardar toda área". "Nenhum dos militares assumirá qualquer função desempenhada por empregados da companhia", diz nota da Sabesp.
Questionada, a empresa não respondeu se teme revoltas populares ou possíveis tentativas de invasão do prédio por conta da crise hídrica. De acordo com a companhia, a simulação é uma "atividade regular" e é realizada pelo Exército em locais considerados de importância estratégica.
O Comando Militar do Sudeste, por meio de sua assessoria de imprensa, afirmou que o exercício denominado "Anhanguera" é realizado de acordo com planejamento normal do ano e "conforme prevê o Programa de Instrução Militar do Exército Brasileiro".
O objetivo do exercício, segundo o Comando Militar do Sudeste, é proteger "infraestruturas estratégicas, tais como: torres de telecomunicações, subestações de abastecimento de água e de energia elétrica".

Multa
A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) informou nesta terça-feira (26) que decidiu multar o governo do estado de São Paulo em R$ 400 mil. O motivo foi o uso pela Sabesp de água de dois reservatórios de propriedade da EMAE (Empresa Metropolitana de Águas e Energia), Guarapiranga e Billings, para abastecimento público da região metropolitana de São Paulo. O governo afirmou ao G1 que irá recorrer quando for notificado da decisão.
Segundo a acusação avaliada pela CVM, as retiradas de água feitas pela Sabesp ocorreram de forma gratuita e “em detrimento da capacidade de geração hidrelétrica” da EMAE.

Vazão
A partir de setembro, a Sabesp terá que reduzir para 10 m³/s o volume de água captado do Sistema Cantareira. Isso significa queda de 25,9% na atual vazão liberada para abastecimento da população na Grande São Paulo, de 13,5 m³/s, a partir de junho. Antes da crise, a Sabesp chegou a retirar 33 m³/s do manancial.
Na prática, a redução da vazão não deve causar cortes no fornecimento de água porque a principal obra do governo paulista contra a crise hídrica este ano - a interligação da Represa Billings ao Alto Tietê - vai ampliar em 4 m³/s a produção de água para a região metropolitana e vai compensar a diminuição de volume de água tirado do Cantareira. A obra deve ser entregue até o começo de setembro, segundo o governador Geraldo Alckmin.
G1/montedo.com

Tá feia a coisa!, a série.


Exército entrega caminhões usados ao Paraguai

Exército Brasileiro entrega veículos ao Paraguai, na Itaipu

Caminhões já estão posicionados no Mirante do Vertedouro, onde ocorrerá a cerimônia.

O Exército Brasileiro entregará nesta quarta-feira (27) 20 caminhões Mercedes Bens modelo 1418 revitalizados à Cooperação Militar Brasileira no Paraguai. A entrega será às 11 horas da manhã, no Mirante do Vertedouro.
A cessão dos veículos faz parte de um Acordo de Cooperação em Matéria de Defesa entre o Governo Brasileiro e o Governo Paraguaio. O acordo visa, entre outras questões, promover a cooperação bilateral na área de defesa entre os dois países.
Estarão presentes o Comandante do Exército Brasileiro, General de Exército Eduardo Dias da Costa Villas Bôas, e o Comandante do Exército Paraguaio, General de Divisão Oscar Luiz Gonzalez Cañete, além dos diretores-gerais da Itaipu, Jorge Samek (Brasil) e James Spalding (Paraguai), e demais membros da diretoria da binacional.
A cerimônia prevê plantio no Bosque dos Visitantes pelos comandantes dos exércitos dos dois países e uma coletiva de imprensa das duas autoridades, antes do repasse dos veículos. Após a solenidade, os carros seguirão em comboio para a margem direita por dentro da usina.
JIe ITAIPU BINACIONAL/montedo.com

Seca: Exército atende 167 municípios na Paraíba

Exército atende 167 municípios com carros-pipa e garante 20 litros de água por pessoa


Exército atende 167 municípios com carros-pipa e garante 20 litros de água por pessoaGraça Macena
João Pessoa (PB) - A seca que castiga a Paraíba, mobiliza o Exército Brasileiro para socorrer a população que sofre com a falta de água potável em 167 dos 223 municípios paraibanos. A guarnição federal, no entanto, condiciona em 20 litros/dia de água por pessoa (equivalente a um garrafão de água mineral), que é usada para todas as necessidades.
"O exército deixa todo dia na cisterna comunitária apenas 20 litros por pessoa, essa água só é suficiente para as necessidades básicas, como lavar prato e fazer comida", relatou o agricultor Fabiano Dias, da região do agreste da Paraíba.
De acordo com o agricultor, para conseguir mais água é preciso comprar dos carros-pipa particulares, que vendem uma pipa com 8.500 litros por uma média de R$ 200 a R$ 250. Os pipeiros, como são chamados, trazem água dos açudes que ainda têm reserva de água. A água tem forte odor, é suja e inadequada para beber. "Em geral, ela é dada aos animais ou usada para tomar banho", disse.
Na área urbana, quem não pode pagar pela água tem que esperar o abastecimento da Companhia de Água e Esgoto da Paraíba (Cagepa), que chega ao máximo nas torneiras das casas duas vezes por semana. De acordo com o secretário de Infraestrutura da Paraíba, Efraim Morais, não existe nenhuma operação carro-pipa realizada pelo Governo funcionado, "mas o governador Ricardo Coutinho está reunindo recursos para uma operação ser implantada nos próximos dias".
A assessoria de comunicação do Exército Brasileiro informou que seis Organizações Militares Executoras trabalham na Operação Carro-Pipa da Paraíba, que disponibiliza 1.133 carros, atendendo as cisternas comunitárias cadastradas nos 167 municípios. Os recursos da operação são provenientes do Governo Federal através do Ministério da Integração que, por intermédio da Secretaria Nacional de Defesa civil, realiza os repasses dos recursos financeiros para as Organizações Militares.
O Exército Brasileiro confirmou que os recursos financeiros para a Operação Carro-Pipa tem sido suficiente para atender à demanda de falta de água na Paraíba. No entanto, a guarnição só fornece água para os moradores da zona rural, ficando de fora a zona urbana, onde a Cagepa interrompe o abastecimento devido à escassez. O Governo não está realizado nenhuma operação para abastecer esses moradores.
clickpb/montedo.com

Justiça militar condena soldado do Exército que matou colega com tiro acidental

Militar que matou colega dentro do quartel é condenado
Baleado Exército Juiz de Fora (Foto: Reprodução/TV Integração)
Acidente foi no QG da 4ª Brigada de Infantaria Leve, em julho de 2014
Foto: Reprodução/TV Integração
Juiz de Fora (MG) - Foi julgado na última quinta-feira (21) o caso do soldado Rodrigo Luís de Paula Souza, 19 anos, morto com um tiro de fuzil, em julho passado, dentro da 4ª Brigada de Infantaria Leve (Montanha). De acordo com informações da 4ª Auditoria da Justiça Militar de Juiz de Fora, o réu de 20 anos, que também servia na unidade militar, foi condenado a dois anos e oito meses de detenção pela prática do crime de homicídio culposo, ou seja, aquele sem a intenção de matar. Conforme a Justiça Militar, a decisão foi unânime e o réu irá cumprir a pena inicialmente no regime aberto. O jovem tem o direito de recorrer da sentença.
Leia também:
Tiro acidental: colega foi o autor do disparo que matou soldado do Exército em MG.
Rodrigo foi alvejado no corpo da guarda, onde ficam os militares responsáveis por controlarem a entrada e saída da unidade. No momento do disparo era feita a troca de turno dos militares, e o jovem iria assumir o serviço.
As investigações do Ministério Público Militar apontavam na época que o militar que atirou estaria manuseando fuzil de forma inadequada. O caso foi tratado como acidente. (R. A.)
Tribuna de Minas/montedo.com

Arquivo do blog

Real Time Web Analytics