10 de fevereiro de 2016

Coreia do Norte executa chefe do exército

Ri Yong Gil foi acusado de corrupção e conspiração

A execução do chefe de exército da Coreia do Norte foi confirmada nesta quarta-feira (10) por uma agência de notícias sul-coreana. De acordo com a Reuters, Ri Yong Gil foi acusado de corrupção e conspiração com facções.
A notícia vem um mês após a Coreia do Norte fazer testes nucleares e três dias após o país lançar um foguete. A execução é apenas mais uma entre desaparecimentos consentidos pelo ditador Kim Jong-un.
A fonte ouvida pela Reuters não quis se identificar, e a agência de notícias sul-coreana decidiu não divulgar o nome da pessoa que vazou a informação. O serviço de inteligência do governo da Coreia do Sul não quis se pronunciar.
A última execução, que se tem notícia, foi em maio de 2015, quando o ditador executou o chefe de defesa a tiros.
ÉPOCA/montedo.com

Gélio Fregapani: as frentes contra o Exército e o recrutamento dos futuros oficiais

O recrutamento e a formação de futuros oficiais baseados somente nos méritos intelectuais apresenta numerosas contradições com a disciplina militar prestante.

Duas frentes contra o nosso Exército
Gelio Fregapani*
Uma é de inspiração anglo-saxônica. 
Sua mensagem :: -“ É desnecessário e inconveniente o fortalecimento militar. Devemos reagir é com diplomacia contra qualquer tipo de intervenção armada internacional. O Brasil deve aprender a usar a inteligência ao invés do violência. Ademais, isto de estrangeiros cobiçarem a Amazônia é uma paranoia; muito mais fácil seria uma invasão pelos marcianos. Por que gastar com defesa se existem coisas mais importantes? Poderíamos até nos orgulhar que a nossa região norte seja patrimônio da humanidade"

A outra frente é inspirada pelo “Foro de São Paulo”. 
Sua filosofia é comunista e revanchista: -“Não confiamos nos militares, pois eles são fascistas por natureza. No passado, na Guerra Fria acompanharam os gringos e agora querem dar uma de nacionalistas. Dizem que estão no desmanche e precisam de meios para defender a Pátria, mas armá-los seria uma temeridade para o democracia ( quer dizer: para o comunismo)”.
Um dos métodos de ambas as frentes é o aviltamento salarial dos militares. O Foro de S. Paulo tenta também racializar as Forças Armadas, via "cotas" raciais na admissão às Escolas Militares, apagando o processo do mérito em concursos, e ainda propugna a revisão ideológica dos currículos. Ambas as "frentes"sabem que o alerta militar é verdadeiro, que riquezas e debilidade militar atraem ambições e desgraças, apenas não se importam. Parecem não saber que, quando um corpo morre, ambos os braços morrem.

Sobre o recrutamento dos futuros oficiais
Gostem ou não os partidários da igualdade universal, em todos empreendimentos e em todos os exércitos tal como em todas as empresas haverá comandantes e comandados. Em todos, mas principalmente nos exércitos em combate o sucesso será influenciado em larga medida pelo acerto das decisões dos comandantes e pela eficiência em incutir entusiasmo e garra às seus comandados, seja qual for o escalão tratado.
Em um período de guerras continuas a seleção dos oficiais é ditada por seu desempenho em combate, mas em longos períodos de paz nem sempre os parâmetros são adequados. Este preâmbulo é necessário em face da notícia que o Governo deseja introduzir um sistema de cotas na seleção para a Academia Militar, em substituição ao sistema de mérito intelectual, mediante concurso.
Há algumas décadas, como chefe de uma assessoria de pesquisa de pessoal, colhemos alguns dados históricos que podem trazer algumas luzes sobre tão importante assunto.
No tempo do Império havia dois tipos de seleção. Numa delas, a hereditária, os filhos de oficiais eram nomeados Cadetes e prestavam serviços desde tenra idade. A outra forma foi a seleção através do sucesso nos combates. O primeiro método produziu excelentes oficiais, cujos exemplos familiares incluíam os conceitos ancestrais de honra e lealdade, comprovados no longo trato dos assuntos militares.
O nosso Caxias é o exemplo mais emblemático das virtudes desse tipo de seleção, as quais ainda se notam diluídos vestígios ainda hoje. O segundo método foi a seleção natural em guerras contínuas que sempre deu certo em todos os cantos do mundo e esta forneceu-nos incomparáveis líderes como Osório, só para exemplificar. A minha geração ainda conviveu com destacados oficiais oriundos da FEB.
Então chegou a vez da República que, com ideais positivistas, decidiu recrutar os futuros oficiais pelo mérito intelectual (agravado por favorecimentos ideológicos). Como o efeito das mudanças não é imediato o corpo de oficias se dividiu entre os doutores (gostavam de ser chamados assim) e os tarimbeiros, oriundos dos sistemas anteriores, os quais foram pouco a pouco diminuindo de número. Na verdade os tarimbeiros eram caudilhos oriundos da aristocracia rural gaúcha com suas virtudes e defeitos, mas se sabia que estariam sempre a frente nos combates.
Quanto aos doutores, eram de pouca utilidade guerreira. Excetuando Rondon em missões de paz, os positivistas forjaram pessoas honestas (nem sempre), brilhantes matemáticos, ideológicos fanáticos e pacifistas apátridas amantes da paz e da fraternidade universal. Guerreiros, nunca. Cultivavam a disciplina, sim, mas como um fim em si mesma, não como uma forma de coordenar esforços. Podemos atribuir-lhes as vergonhosas campanhas de Canudos e Contestado, cuja herança ainda assistimos no "affair" da Raposa-Serra do Sol. Como exemplo dos doutores citamos Benjamin Constant, mentiroso e traidor e dos fanáticos ideológicos o cruel e incompetente Moreira Cesar, responsável pela maior derrota do nosso Exército.
Com aquele tipo de gente no comando o Exército praticamente se anulou, mas reagiu; oficiais foram a Alemanha, criou-se uma "Missão Indígena, Veio a Missão Francesa e finalmente a FEB, mas não se alterou a forma de ingresso ao oficialato através de concurso por mérito intelectual e é esta forma que o atual Governo cogita alterar em benefício de uma classe social que julgam ser mais afeitas ao socialismo. Algo lembra os positivistas que proclamaram a República baseados em mentiras.
O fato é que o recrutamento e a formação de futuros oficiais baseados somente nos méritos intelectuais apresenta numerosas contradições com a disciplina militar prestante. De uma forma estereotipada, os rapazes com verdadeiro espírito guerreiro não costumam ser estudiosos nessa fase da vida, de forma que à maioria dos que ingressam, embora estudiosos, são carentes de vocação guerreira.
É verdade que os oficiais que ingressaram mediante concurso se mostraram mais conscienciosos e ponderados do que os antigos caudilhos, mas como grupo tem demonstrado menor capacidade de decisão, provavelmente por serem, na maioria, oriundos de uma classe média que subiu por esforço através do estudo, pouco afeitos ao risco e a atitudes que possam causar prejuízos na carreira.
É verdade que os rapazes das classes mais humildes ainda têm maior dificuldade em concorrer com os das classes médias, mas a popularização do ensino tem propiciado cada vez mais o ingresso dos primeiros, inclusive de expressivo número de negros, o que joga por terra qualquer argumento em favor de cotas.
Bem, isto não invalida o fato que a seleção por concurso intelectual afasta a maioria dos realmente vocacionados, atraindo muitos que apenas desejam um emprego seguro e que na primeira oportunidade farão novo concurso para outro órgão melhor remunerado. Com o sistema de concurso estamos recebendo rapazes estudiosos, mas isto pouca coisa é além de um ornamento. Estamos comprando quadros pela moldura, brilhantes pela armação e pistolas pelo coldre. Todos necessários mas secundários.

Bem, e daí? 
Apontar defeitos é muito fácil, mas e as soluções?
No Centro de Estudos de Pessoal do Exército temos (ou tínhamos) a disposição testes psicotécnicos que podem indicar a personalidade adequada para qualquer função. É só escolher as qualificações desejadas e medir a vocação militar e darmos um peso no mínimo igual ao exame intelectual. Alguém lembraria como são diversas as funções dentro de um exército, mas tem muitos aspectos comuns, entre eles a coragem física e moral, a disciplina, a iniciativa,e honestidade e a lealdade. Certamente o leitor acrescentaria algumas mais. Pode ser difícil mas não impossível, mas é só querer.
Querer é poder, diz o ditado. Mas não basta querer, é preciso saber (e nós sabemos). Também não basta saber, é preciso fazer. Contudo, para fazer é preciso QUERER.
Que Deus inspire o nosso Exército na busca do rumo certo
* Escritor e coronel da reserva do EB, atuou na área do serviço de inteligência na região Amazônica, elaborou relatórios como o do GTAM, Grupo de Trabalho da Amazônia.

Embarcada: ponte do Exército está à espera de combustível para transporte até o Paraná

Equipamento do Exército vai substituir ponte levada pela enxurrada no interior de Londrina (PR)
Imagem: Saulo Ohara/Folha


Leia também
Balsa do Exército vai substituir ponte levada pela enxurrada no Paraná

Queda de Super Tucano na Indonésia causa três mortes

Caça cai em zona residencial na Indonésia e deixa três mortos
Três indonésios morreram nesta quarta-feira, uma mulher e dois militares, depois que um avião militar caiu em uma zona residencial em Malang, no leste da ilha de Java.
O piloto, copiloto e um civil foram levados a um hospital após o acidente, onde morreram por causa dos ferimentos sofridos, informou o porta-voz da base aérea de Abdul Rahman Saleh, o comandante Hamdi Londong, citado pela imprensa local.
O aparelho, um avião turboélice Super Tucano, efetuava um voo de treino quando caiu, por causas que são investigadas, sobre uma casa na qual se encontrava uma mulher, segundo o canal "MetronewsTV".
O ministro da Defesa da Indonésia, Ryamizard Ryacudu, afirmou aos jornalistas que era um avião "relativamente" novo e em boas condições, por isso que os especialistas terão que estabelecer se o acidente foi ocasionado por falha mecânica ou um erro humano.
O avião é um modelo fabricado no Brasil e projetado o ataque ligeiro, contra-insurgência e treino avançado de pilotos.
A Indonésia comprou 16 aviões Super Tucano de combate ligeiro do Brasil, avaliados em US$ 260 milhões, dos quais recebeu 8, que têm como base no Esquadrão 21 de Malang.
O acidente ocorreu dois meses depois que dois pilotos morreram no acidente de outro avião militar que também efetuava um voo de treino.
Em junho de 2015, outro avião da Força Aérea indonésia caiu chocou em um bairro de Medan, capital da província de Sumatra do Norte, durante a decolagem e deixou 142 mortos.
EFE/montedo.com

9 de fevereiro de 2016

Governo do RS poderá contratar egressos do serviço militar como PMs temporários

Sartori estuda contratar jovens do serviço militar para policiamento
Medida visa suprir falta de efetivo da Brigada Militar
O governador José Ivo Sartori analisa a possibilidade de contratar - em caráter emergencial - jovens egressos do serviço militar obrigatório para suprir a falta de efetivo na Brigada Militar (BM). Em audiência com aliados, Sartori afirmou que o governo não pretende chamar os aprovados em concurso público antes da regulamentação do novo regime de previdência, aprovado pela Assembleia em 2015.
A viabilidade de contratação emergencial, conta o presidente do PDT, deputado federal Pompeo de Mattos, ocorreria por um projeto de lei encaminhado pelo governo à Assembleia. “Não tendo como nomear servidores antes da nova previdência entrar em vigor, a contratação de PMs temporários seria uma boa solução.”
A proposta, no entanto, causa contrariedade na oposição. “É um contrassenso. Até as pedras sabem que o Estado precisa da reposição de policiais civis e militares para o enfrentamento à criminalidade. Nossa bancada defenderá a nomeação dos soldados aprovados em concurso”, diz vice-líder do PT na Assembleia, Tarcísio Zimmermann.
Líder do PMDB, Gabriel Souza, rebate a crítica. “O limite de gasto com pessoal foi ultrapassado, o que torna a contratação emergencial uma boa solução. Seria uma resposta possível e rápida para a sociedade, diante da impossibilidade financeira do Estado.”

Ideia não agrada sindicato dos policiais
A ideia de aproveitar egressos do serviço militar obrigatório como solução emergencial para suprir as falhas no policiamento do Estado desagrada sindicatos de policiais. “Não seria mais do que uma medida paliativa. Mais que isso: poderia ser um erro estratégico, já que é necessário treinamento e preparação. Servir à comunidade é diferente de servir às Forças Armadas. Problemas podem ocorrer, mais que soluções”, adverte Aparício Santellano, presidente da Associação de Sargentos, Sub-tenentes e Tenentes da Brigada Militar.
Cerca de 2 mil policiais militares, 650 policiais civis e mais de 500 agentes penitenciários, aprovados em concursos públicos, aguardam serem chamados pelo governo do Estado.
CORREIO DO POVO/montedo.com

Soldado do Exército é preso após esfaquear duas pessoas em vagão do metrô no DF

Crime ocorreu na Estação Central, na Rodoviária do Plano Piloto. Uma pessoa foi encaminhada ao hospital em estado grave

Um soldado de Exército de 19 anos foi preso na madrugada desta segunda-feira (8/2) após esfaquear duas pessoas, de 18 e 21 anos, dentro de um vagão do metrô na Estação Central, na Rodoviária do Plano Piloto. Segundo testemunhas relataram à PM, o agressor teria discutido com rapazes que haviam participado do bloco dos Raparigueiros, na Asa Norte.
Os militares foram acionados para atender a uma ocorrência de briga no local e, após buscas no metrô, localizaram o autor e o canivete utilizado no crime. Uma das vítimas foi encaminhada ao Hospital Regional da Asa Norte (HRAN) com ferimentos leves e liberada logo em seguida. A outra foi para o Hospital de Base do Distrito Federal (HBDF) em estado grave. Até a última atualização desta matéria, ela continuava internada na unidade de saúde.
O criminoso foi preso em flagrante, encaminhado à 5ª Delegacia de Polícia (Área Central) e autuado por tentativa de homicídio.
METRÓPOLES/montedo.com

Guerra ao mosquito: militares estarão em 256 municípios dia 13/2

Defesa divulga lista com distribuição de militares nas ruas contra o Aedes no próximo dia 13

Os 26 Estados e o Distrito Federal terão a presença de militares das Forças Armadas na campanha contra o mosquito Aedes aegypti, no dia 13 de fevereiro. A mobilização vai abranger 356 municípios, incluindo todas as cidades consideradas endêmicas, de acordo com indicação do Ministério da Saúde, e as capitais do País.
No próximo dia 13, 220 mil militares da Marinha, do Exército e da Aeronáutica irão às ruas para distribuir material impresso com orientações para a população sobre como manter a casa livre dos criadouros do mosquito transmissor da dengue, chikungunya e do Zika vírus. A meta é visitar três milhões de residências.
Para a distribuição do efetivo das Forças Armadas nessa fase de mobilização, foram considerados os municípios com maior incidência das doenças transmitidas pelo mosquito e os que contam com organizações militares instaladas.
Essa será a segunda etapa da campanha contra o mosquito. Na primeira, iniciada em 29 de janeiro, as Forças Armadas realizam um mutirão de limpeza em 1.200 unidades militares espalhadas pelo País. Essa fase se encerra nesta quinta-feira (4).
Confira abaixo os números de militares por unidade da federação e a lista dos municípios que serão visitados no dia 13 de fevereiro.

Próximas etapas
Ainda estão previstas duas etapas da campanha de combate ao Aedes. Entre os dias 15 e 18 de fevereiro, 50 mil militares, sob a coordenação do Ministério da Saúde, farão visitas nas residências, acompanhados por agentes de saúde, para inspecionar possíveis focos de proliferação, orientando os moradores e, se for o caso, fazendo aplicação de larvicida em criadouros.
A última etapa, ainda em fase de elaboração com o Ministério da Educação (MEC), prevê a participação de visitas a escolas. A meta é reforçar o trabalho de conscientização das crianças e adolescentes sobre como evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti.
DEFES/montedo.com

Rússia pode ter tanque feito em impressora 3D

Rússia pode ter tanque Armata feito em impressora 3D
O setor de Defesa da Rússia vem usando amplamente o método de criação de objetos em modelos digitais 3D.
O desenvolvimento de objetos sólidos feitos de materiais poliméricos vem sendo realizado há algum tempo na empresa Electromashina, que faz parte da corporação Uralvagonzavod. No verão de 2015, a impressora 3D industrial foi introduzida para criar protótipos e peças em pequeno volume.
“A impressora 3D ajuda a acelerar a produção de teste. Quando o projetista desenvolve um novo produto, ele trabalha primeiro com um modelo 3D computadorizado. Logo, a impressora 3D permite o desenho de protótipos de peças”, afirma o chefe do laboratório de protótipos rápidos da Electromashina, Anton Ulrich.
Segundo ele, o projetista pode receber a peça rapidamente e levar em consideração qualquer falha durante a produção de um pequeno lote. O especialista apontou também que a tecnologia permite eliminar as maneiras clássicas de lidar com problemas durante a produção.
Ao mesmo tempo, segundo o especialista, o protótipo pode ser usado como modelo para a fabricação de ferramentas para a construção de pecas de metal e plástico. Em outras palavras, protótipos de peças para o tanque Armata e outros veículos podem ser feitos em impressoras 3D.
SPUTNIK/montedo.com

GO: soldado do Exército é detido após atropelar três foliões

Soldado do Exército é detido após atropelar três foliões em Caiapônia
Mulher e duas crianças curtiam carnaval de rua, quando foram atingidas.
Exame clínico apontou que condutor estava embriagado, diz Polícia Civil.
Do G1 GO
Caiapônia (GO) - Uma mulher e duas crianças foram atropeladas durante o carnaval de rua de Caiapônia, no sudoeste de Goiás, no domingo (7). De acordo com a Polícia Civil, o motorista que atingiu as vítimas é um soldado do Exército, que mora em Jataí, na mesma região. Ele estava embriagado e, por isso, foi preso em flagrante.
As vítimas curtiam a folia em um bloco da cidade, quando foram atingidas pelo carro, um VW Gol. Imagens mostram o momento em que a mulher recebeu os primeiros socorros e foi levada de ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) a um hospital da cidade (veja acima). As duas crianças também foram levadas à unidade e, segundo boletim médico, os três passam bem.
O motorista, identificado como Franklin Santos de Andrade, foi avaliado por um médico logo após o atropelamento. O teste clínico comprovou a embriaguez e ele foi autuado em flagrante por dirigir bêbado e lesão corporal.
Ele foi encaminhado para o Batalhão do Exército de Jataí. A corporação informou que vai apurar as circunstâncias do acidente e, se as irregularidades forem comprovadas, o soldado poderá responder administrativamente. (R. A.)
G1/montedo.com

FAB Airlines...

Transporte de autoridades
É um desperdício imenso de dinheiro público, enquanto o povo não tem moradia decente, saneamento básico...
CÉLIO PEZZA*
Dentro da estrutura da FAB (Força Aérea Brasileira) existe, em Brasília, um grupo chamado GTE (Grupo de Transporte Especial), que é o responsável pelo transporte aéreo do presidente da República, ministros e demais autoridades.
Fora o avião presidencial, essa frota dispõe de 15 aviões, desde jatos executivos até aviões com capacidade de, aproximadamente, 50 passageiros.
Alguns modelos tiveram seus interiores modificados e transformados em salas VIPs, garantindo o máximo de conforto para seus usuários.
Em geral, o custo dessas aeronaves para deslocar autoridades chega a custar 20 a 50 vezes mais do que o valor das passagens aéreas em voos comerciais, mesmo considerando viagens em primeira classe.
Existem casos de políticos que viajaram para ver jogos da seleção, casos em que foram para Fernando de Noronha, mas que usaram aviões da FAB por questões de segurança e por aí vai
No caso de viajar somente um ou dois passageiros, o valor por passageiro fica astronômico.
Um avião pequeno custa, aproximadamente, R$ 150 mil para ir de Brasília ao Rio de Janeiro; se forem 3 passageiros, significa um custo de R$ 50 mil por passageiro.
A conta da gastança é simples.
Um levantamento efetuado de janeiro a setembro do ano passado mostrou um total de 2.206 voos para atender aos políticos, o que dá mais de 8 voos por dia.
É um desperdício imenso de dinheiro público, enquanto o povo não tem moradia decente, saneamento básico, segurança, saúde, transporte etc..
Por outro lado, a FAB efetuou somente 42 missões de transporte de pacientes e órgãos para transplantes nesse mesmo período, causando sérios problemas à população.
Só o Ministério das Cidades fez 187 viagens; o deputado Eduardo Cunha usou a FAB por 110 vezes, e assim por diante.
Em contraponto, no início do ano um menino de 12 anos não conseguiu receber um transplante de coração e morreu em Brasília pela falta de aeronave para transportar um órgão que estava disponível em Itajubá, no Estado de Minas Gerais.
A FAB simplesmente alegou que não podia atender ao pedido de transporte por “questões operacionais”.
Uma frase simples que causou a morte de uma criança. Vale lembrar que existe um decreto de 2002 que disciplina o uso de aviões da FAB e diz que seus jatos podem ser requisitados quando houver motivo de emergência médica, o que obviamente não foi considerado nesse caso.
Renan Calheiros usou jato da FAB para ir de Maceió até Porto Seguro para assistir ao casamento do senador Eduardo Braga.
Sua assessoria disse, na época, que Renan participou do compromisso como presidente do Senado e que tem direito ao uso de aeronave oficial, mesmo que a viagem não seja oficial.
Existem casos de políticos que viajaram para ver jogos da seleção, casos em que foram para Fernando de Noronha, mas que usaram aviões da FAB por questões de segurança e por aí vai.
O fato é que o desperdício do nosso dinheiro continua enorme, apesar dos discursos de muitos “representantes do povo”. Para todos os lados que olharmos com atenção, vamos verificar essa prática.
Até quando? Essa é a pergunta que continua sem uma resposta. Bem, agora é Carnaval e não podemos nos preocupar com esses detalhes.
Devemos nos preocupar com os blocos carnavalescos, com as marchinhas de alto padrão e com o desfile das escolas de samba.
Até quando? (R. A.)
*Colunista, escritor e autor de diversos livros, entre eles: As Sete Portas, Ariane, A Palavra Perdida e o seu mais recente A Tumba do Apóstolo.
MÍDIA News/montedo.com

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics